aplbDestaqueGongogiPolitica

GONGOGI: Em vídeo vereador Betão ironiza professores e é repudiado por toda categoria que lança Carta Aberta em assembleia

A categoria dos profissionais de educação do município de Gongogi, em assembleia da APLB, assinaram uma Carta de Repúdio ao vereador Alberto Leite Santos, o Beto da Sopa (PCdoB) e publicaram o ato no site oficial do Sindicato no município. Leia aqui os principais pontos apontados por ambas as partes:

SOBRE O DOCUMENTO DA APLBAcesse aqui

  • O repúdio ao vereador Alberto Leite

Os servidores da educação se revoltaram e chamaram de exposição ridícula numa postura vil a “live” do edil em sua página pessoal do facebook, no fim da tarde de 16 de fevereiro deste ano. “Não vamos nos rebaixar à sua vil postura. Ainda assim, em respeito à população de Gongogi, que sempre acolhe as nossas demandas e compreende a nossa luta, escrevemos esse breve texto com o intuito de elucidar algumas informações”, diz a introdução da Nota Pública da organização.

  • A contribuição da categoria

Segundo o documento, a categoria reconhece as dificuldades enfrentadas pelo prefeito Edvaldo dos Santos para cumprir as metas da Educação municipal e aponta as contribuições dadas pelo sindicato, destacando, dentre inúmeras, a participação voluntária na da Comissão de governança para implantação da Base Nacional Comum Curricular – BNCC, da Comissão de elaboração/adequação e gestão do Plano de Cargos e Remuneração dos Profissionais da Educação, da Comissão de Enquadramento funcional dos Detentores de Cargos e Salários da Educação, reformulação do Plano Municipal de Educação, fortalecimento do Conselho do FUNDEB e do Conselho Municipal de Educação, contribuições importantes para a implantação do Sistema de Educação do município e na luta pela autorização de funcionamento das escolas municipais na Comissão de Planejamento e Ensino do CME. Ressaltando que todas as iniciativas não fugiram do diálogo constante com os poderes.

  • A política Sindical e os direitos do trabalhador

A Nota patrocinada pela categoria afirma que o Sindicato é um organismo politico e fala sobre os direitos da classe trabalhadora.

“Se cobramos os nossos vencimentos atrasados é porque sujeitos como o senhor empobrecem esse governo e, consequentemente, degrada o nosso município. Lutamos por uma Educação de qualidade e para isso o trabalhador precisa ser respeitado, valorizado e bem cuidado, assim como cuidamos da população com atenção e carinho, que é o nosso dever. Enfim, cobramos ampliação e enquadramento de carga horária por que é um direito previsto em lei, não estamos lhe mendigando nada, sabemos que não contamos com o senhor. O senhor justifica suas acusações levianas afirmando que somos um sindicato político. Sim, somos e sempre seremos políticos. O senhor sabe o que é política?”, diz o documento.

  • A proposta para uma audiencia pública

A Carta aberta diz que o vereador Alberto Leite não passa de usurpador e propõe que o vereador convoque uma audiencia pública. “Se o senhor quiser debater esses e outros assuntos da Educação, nos convide para uma audiência pública ou para uma sessão solene na Câmara Municipal de Vereadores, pois faremos questão de nos fazer presentes.”

“Procure, desde já, explicar por que a Prefeitura Municipal de Gongogi foi influenciada a fazer um acordo milionário e vergonhoso com o senhor em face do seu processo judicial movido contra a prefeitura, atropelando os interesses do município, na sua medíocre tentativa de usurpar o erário público”, finaliza o documento.

 

SOBRE O VÍDEO POSTADO PELO VEREADOR BETÃO  – Acesse aqui

Já o vídeo postado pelo vereador “Betão do Sopão” traz acusações a professores e denuncia dos erros do governo, que ameaça falar oportunamente sobre tais falhas.

  • A denúncia ao próprio governo

O vereador assume que o governo estar com problemas administrativos. “Eu não concordo com os erros que tem em nosso governo não. Só que não falo, mas eu vou falar a partir da semana que vem. Eu não concordo das aberrações que diz respeito ao direito do trabalhador. Eu não concordo”, denuncia o vereador Alberto Leite.

  • O benefício

O vereador Betão expressa a revolta com os trabalhadores eventuais, “Nós temos 300 contratados, que deveria agradecer pelo emprego. Se você não estar contente pede para sair porque tem 500 pessoas querendo a sua vaga”, desabafa.

E reconhece o benefício promovido pelo governo, “Na minha família tenho quatro professores… Minha esposa e mais três irmãs, exercem cargo do governo é natural da política”, reconhece o vereador.

  • A Acusação aos professores

Numa significativa parte do discurso, o edil Alberto Leite, acusa o sindicato de ser político e medíocre, chama os professores de hipócritas e aponta exceções, e tece acusação de alguns não ter conduta moral.

“Pare de política hipocrisia, gente, porra, pare com isso, porra. Vocês são mentirosos. Vocês não querem saber da vida dos alunos desta cidade não, porra”, diz o vereador.

“Agora fica um monte de professores hipócritas, falando desse grupinho que estar aí gerenciando a cidade… Tu devia tomar vergonha na sua cara, porra. Olha pra conduta moral de sua família. Olha se seu marido e se você tem conduta moral… larga de ser besta, banda de mentirosos”, acusa o edil.

“Que conduta moral você tem como mãe, como mulher e como professora? Minha filha não é sua aluna. Não é sua aluna porque você não tem conduta moral para gerenciar um aluno desta cidade”, complementa o vereador Alberto.

A categoria dos profissionais de educação postaram sua Moção de Repúdio no site oficial da entidade classista e disse que lamenta a atitude irreparável do vereador. (Portal Gongogi)

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Fechar

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios
%d blogueiros gostam disto: